quarta-feira, 22 de junho de 2011

O supra sumo da ignorância. Dia do Orgulho Hetero volta a ser discutido em São Paulo.

 "conscientizar e estimular a população a resguardar a moral e os bons costumes"

As vésperas da 15° Parada do Orgulho Gay de São Paulo, o vereador Carlos Apolinário volta a colocar em pauta a discussão do Dia do Orgulho Heterossexual, que vêm contrapor ao Dia do Orgulho Gay na cidade de São Paulo.
Ligado a Igreja Assembléia de Deus, o vereador tenta aprovar na câmara dos vereadores o dia que assegura ao hétero, respeito da sociedade e proteção.



 "Hoje se fazem dezenas de leis favoráveis aos gays. Esse meu projeto é muito mais para fazer uma reflexão. Será que os gays querem direitos ou privilégios?", afirmou. Questionado se busca atender ao seu público, Apolinário deixou claro que defende convicções pessoais. "Eu nasci assim e penso assim. É defeito de fabricação", afirmou. Fonte: G1 )

Essa lei é uma atitude asquerosa do vereador que infelizmente perde o censo da razão e tenta criar uma " guerra dos sexos" em São Paulo.A discussão felizmente foi muito polêmica e Apolinário não conseguiu enfrentar a oposição ao projeto, mas não desistiu e promete tornar a discussão cada vez mais séria.
Imagino que o vereador não tenha pensado na barreira e no preconceito que irá nutrir de seu projeto idealista religioso.
Esse projeto é tão irresponsável quanto seu criador, e perigoso o bastante para aumentar a intolerância pela orientação sexual, nutrindo cada vez mais o preconceito entre as pessoas que já praticam atos homofóbicos.
A SOCIEDADE não é dividida por grupos, e sim, composta por grupos que se relacionam entre sí no dia a dia, sem nenhum tipo de competição ou tentando tirar vantagem um do outro.Esse projeto se aceito vêm criar dois grupos distintos na cidade de São Paulo por provocação inconsequente de um fanático religioso.
Sobre a parada gay que será realizada no domingo, o vereador se queixa de que a Marcha para Jesus foi deslocada da avenida. "Tiraram Jesus da Paulista e deixaram os gays. Eu acho que está errado. Se não pode a Marcha para Jesus, não pode também a Parada Gay."
Temos que nos unir e não deixar que Apolinário ganhe força para aprovar esse projeto sem noção.

Por Erik


4 comentários:

  1. Acho isso tudo tão sem sentido por parte deste senhor, na realidade a imposição é religiosa, o que eles querem é serem engolidos de qualquer maneira. Ele em momento algum está preocupado com o direito de ser hetero ou homossexual, muito menos com Jesus como ele cita, está preocupado sim em ser mais um em evidência nessa discussão contra a homofobia, e mais um querendo se pendurar na aba de uma polêmica e assim ganhar mais visibilidade com sua ditadura religiosa.

    ResponderExcluir
  2. As pessoas tem uma visão muito errada dos evangélicos, nenhum evangélico é a favor da homofobia, os evangélicos apenas discordam do homosexualismo, mas respeitamos as pessoas e não somos a favor de nenhuma forma de violência contra qualquer pessoa, independente da opção sexual.

    ResponderExcluir
  3. Luiz Fernando Lepre24 de junho de 2011 12:51

    Infelizmente o Brasil ainda escolhe representantes como este senhor, que se ocupam em defender seus interesses pessoais, e não os da população. O que mais me impressiona é a ousada e perigosa maneira de manipular as pessoas usando sua religião, usando-a para justificar seu preconceito. Não entendo como ele não tem vergonha em dizer tais absurdos.

    ResponderExcluir
  4. http://www.facebook.com/event.php?eid=173549112718010

    Vamos nos mobilizar

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *