terça-feira, 10 de agosto de 2010

José Serra - Coligação "O Brasil pode mais" (PSDB/DEM/PTB/PPS/PMN/PT do B)


INFÂNCIA

José Serra nasceu na capital paulista, no bairro da Mooca. Serra nasceu numa pequena casa de quarto e sala, geminada a outras 24, numa rua sem saída, onde o filho tinha que dormir na sala. Seu pai, semi-analfabeto, que era vendedor de frutas no Mercado Municipal, evitava que o filho o ajudasse, deixando-o se concentrar nos estudos. Serra, entretanto, eventualmente ia trabalhar na banca de frutas.Mudaram-se depois para uma casa maior, de dois quartos, numa rua sem asfalto no mesmo bairro, ao lado de uma fábrica. Quando o filho já estava no científico (atual ensino médio), mudaram-se para um apartamento alugado no bairro do Ipiranga. Apesar dos ganhos modestos de uma família de classe média baixa, foi o suficiente para que o filho chegasse à faculdade sem precisar trabalhar.
Tendo feito curso pré-vestibular junto com o último ano do científico, ingressou, em 1960, no curso de engenharia civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - (Poli-USP).

VIDA ACADÊMICA

Em 1962, quando houve uma greve dos alunos que reivindicavam maior representatividade, Serra, aproximou-se de José Carlos Seixas, presidente do Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina, que era um dos líderes nacionais da Juventude Universitária Católica (JUC) e viria a ser o padrinho de Serra no movimento estudantil.
Seixas o indicou meses depois para concorrer à presidência da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP), como candidato apoiado pela JUC, que à época controlava a maioria dos centros acadêmicos. Serra foi eleito e, no comando da entidade, implementou várias mudanças, cortando o uso indevido de instalações e recursos e promovendo mais eventos culturais e debates políticos, o que deu mais visibilidade à UEE-SP.
Em fins de 1962, Serra foi um dos fundadores da Ação Popular (AP). Participou de congressos em vários estados brasileiros como presidente da UEE-SP, tornando-se conhecido, o que veio a facilitar sua eleição para presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), em julho de 1963, como candidato da Ação Popular, tendo ainda o apoio do Partido Comunista Brasileiro. A UNE, na época, tinha status de partido político, dando a Serra a condição participar da política nacional e a oportunidade de contato com autoridades, governadores, e com o então presidente João Goulart, o Jango.

GOLPE MILITAR

Consumado o golpe militar, Serra foi primeiro para o Departamento de Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro, QG improvisado das forças leais ao presidente Jango. De lá partiu, junto de Marcelo Cerqueira (seu vice na UNE) para a casa do deputado Tenório Cavalcanti, também conhecido como "o homem da capa preta".Com o incêndio da sede da UNE pelos militares, Serra tratou de esconder-se por mais alguns dias na casa de amigos, sem contato nem mesmo com a família. Aconselhado por um deputado amigo do ex-presidente Juscelino Kubitschek, refugiou-se na embaixada da Bolívia, onde permaneceu por três meses.Os militares não queriam deixá-lo sair do país, como dissera o então ministro da Guerra, Costa e Silva, aos bolivianos: "Este não deixaremos ir embora. É muito perigoso." Resolvido o impasse, foi então para a Bolívia e depois para a França, onde permaneceu até 1965.
Radicou-se no Chile, participando de ações políticas para denunciar a repressão no Brasil junto de outros exilados, como Armênio Guedes, Fernando Gabeira, Almino Afonso e Betinho, conhecendo também César Maia, a quem incentivou estudar economia. Permaneceu no Chile por oito anos, vivendo carreira acadêmica até 1973. Trabalhou ao lado de Fernando Henrique Cardoso e Maria da Conceição Tavares. Casou-se em 1967 com a psicóloga e bailarina Sylvia Mónica Allende Ledezma
Serra voltou ao país em Setembro de 1973 foi preso ao ajudar outros brasileiros a se exilar no Panamá.Levado ao Estádio Nacional, lugar de tortura e assassinatos.Liberado por um Major (que fui fusilado depois disso), permaneceu mais 8 meses exilado na embaixada italiana, patindo então para o E.U.A., onde terminou seu segundo mestrado e primeiro doutorado em Políticas Econômicas.

CARREIRA POLÍTICA

1983 - Secretário Estadual de Planejamento (Governo Montoro)
1986 - Deputado Federal pelo PMDB (160 mil votos)
1988 - Um dos fundadores do PSDB
1990 - Deputado Federal (340 mil votos)
1994 - Senador (6,5 milhões de votos)
1994 - Ministério do Planejamento (Governo Fernando Henrique Cardoso)
1998 - Ministério da Saúde (Governo Fernando Henrique Cardoso)
2004 - Prefeito da Cidade de São Paulo
2006 - Governador do Estado de São Paulo

Foi o constituinte que conseguiu o maior percentual de aprovação de emendas, logrando aprovar 130 das 208 que apresentou.[26] Uma delas, a de nº 239, instituiu o que veio a ser o Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT, para o financiamento do seguro-desemprego com uma fonte de recursos sólida e permanente, fazendo com que o benefício começasse a ser efetivamente pago no Brasil.
Em 29 de setembro de 1992, votou a favor da abertura de processo de impeachment do presidente Collor, acusado de corrupção.
Defendeu o voto distrital, o fim do voto obrigatório, o fortalecimento dos partidos e a correção das distorções na representação dos estados na eleição dos deputados federais.
Desenvolveu e implantou o programa "Brasil em Ação", um pacote de ações e obras do governo federal em parceria com estados, municípios e empresas privadas nos moldes do atual "PAC".
Foi em 1994 como Ministro da Saúde que Serra mais se destacou.
O programa de combate à AIDS implantado na sua gestão foi copiado por outros países e apontado como exemplar pela ONU. Implantou a lei de incentivo aos medicamentos genéricos, o que possibilitou a queda preço dos medicamentos. Eliminou os impostos federais dos medicamentos de uso continuado. Regulamentou a lei de patentes e encaminhou resolução junto à Organização Mundial do Comércio para licenciamento compulsório de fármacos em caso de interesse da saúde pública. Ampliou as equipes do Programa de Saúde da Família e organizou o Sistema Nacional de Transplantes e a Central Nacional de Transplantes. Promoveu milhares de cirurgias por intermédio de mutirões combatendo doenças como, por exemplo, a catarata. Introduziu a vacinação dos idosos contra a gripe, eliminou doenças como o sarampo e criou a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Não obteve, porém, sucesso no combate à dengue, doença que até hoje é epidêmica.
Em sua gestão no Ministério da Saúde, foi enviado ao Congresso Nacional o projeto de lei 3.156, de 2000, que tornava mais rigorosa a política anti-tabagista no Brasil, com a proibição da publicidade e a introdução das imagens de impacto em embalagens de cigarro. Aprovado o projeto, foi sancionado dando origem à Lei nº 10.167, de 2000, regulamentada em 2001 pela Anvisa.
Em maio de 2009, pesquisa Datafolha revelou a avaliação do governo Serra, passando de 53% para 56% de ótimo/bom e atingindo nota média 6,7.

POLITICA LGBTT'S

*Aqui no estado de São Paulo José Serra foi responsável pela realizalização de alguns projetos de grande importancia para os gays.
*Foi criado o Selo da Paulista da Diversidade, o objetivo da iniciativa é destacar organizações públicas, privadas e da sociedade civil que desenvolvam ou se comprometam a criar programas, projetos e ações de promoção e valorização da diversidade.
*O ambulatório estadual voltado exclusivamente para travestis e transexuais, com a intensão de retirar selicone industrial.Em 50 dias de funcionamento o ambulatório teve 400 atendimentos.
*Conselho Estadual dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.
*Decreto de número 55.589 trata das penalidades aplicadas a quem discrimina com base em orientação sexual.
*No município de São Paulo, instituiu o primeiro órgão de administração pública brasileira voltado à diversidade sexual. Em seu segundo mês de governo frente à prefeitura de São Paulo, em 2005, criou a Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual.

*Ainda em 2005, Serra decretou a criação do Conselho Municipal em Atenção à Diversidade Sexual, espaço de interlocução entre o poder público e a sociedade civil, bem como o Centro de Referência e Combate à Homofobia.
*Como governador, Serra criou a Coordenação de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual, no âmbito da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania; instituiu o Comitê Intersecretarial de Defesa da Diversidade Sexual e o Conselho Estadual de Defesa da Diversidade Sexual e realizou a I Conferencia Estadual LGBT de São Paulo.
*Em relação às garantias legais para a população LGBT, Serra regulamentou a Lei 10.948, e publicou decreto acerta do uso do nome social na administração pública.
Em 2007, Serra reformulou o Sistema Previdenciário do Estado de São Paulo, instituindo o direito à pensão ao(à) parceiro(a) e fundou o Núcleo de Combate à Discriminação, Racismo e Preconceito, no âmbito de Defensoria Pública do Estado de São Paulo.


Além disso Serra está em parceria com a Diversidade Tucana, grupo que está recolhendo propostas do povo para o público LGBT para a eleição deste ano.
Em sabatina para Folha/Uol, Serra se diz favorável tanto para a adoção de crianças por casair homossexuais: "Eu não vejo probelma quanto a isso"... "para a criança abandonada isso seria uma salvação". Toda criança precisa de pai e de mãe."
Também diz aprovar a união entre homossexuais no mesmo dia ao mesmo site.

Site Oficial
Site da Diversidade Tucana
www.diversidadetucana.com.br
Site Proposta Serra

Plano de Governo de José Serra para a Diversidade Sexual
Todas as Quintas-Feiras, às 20 horas, na Rua Banibas, 23 - São Paulo/SP, próximo a Praça Panamericana.



José Serra
Presidente
Indio da Costa
Vice
Coligação "O Brasil pode mais" (PSDB/DEM/PTB/PPS/PMN/PT do B)

[Para que as matérias não se torne apelativas, os perfis e vida dos candidatos não seram tiradas dos seus sites de campanha.A matéria de hoje recolheu informações da Wikipédia, Folha,Uol,G1,R7,Diversidade Tucana]


Por Erik

16 comentários:

  1. Eu venho aqui fazer um desabafo,pois,é vergonhoso a situação da saúde em pernambuco,onde o presidente é naturalizado o povo ficou cego e alheio à toda essa palhaçada que esse presidente mostra na tv, onde se ver dinheiro? em todo canto menos onde deveria está,minha irmã já roda a três dias com uma dor na coluna,chega nas upas que eles criaram de olho nas eleições não tem médico, passam paracetamol e ela volta pra casa com muita dor eu não voto nessa senhora que foi chefe da casa sivi e nada fez não é agora que eles vão fazer.

    ResponderExcluir
  2. teste, fui cortado num longo comentario ...

    ResponderExcluir
  3. Que está acontecendo com a Oposição? Sou eleitor do Serra, mas estamos atonitos., Com esta conversa mole Serra perderá no 1º Turno. Lula deve estar dando rizadas ..nao reagem, nao dizem nada ?ainda mostra minha foto com ele ?Qual o medo ? qual o receio ? Por que esconder FHC? Foi quem deu inicio ao Brasil de Hoje . Por que nao mostram isso ? Demonizaram o \Presidente...vide o Nazismo.
    Deixem pelo menos um aviso a Naçao . Para o futuro
    Historiem o Real, o que o pt foi contra, o boicote , os escandalos, as bobagens do Lula la fora, sua uniao com a escoria mundial., o que o Brasil tem a perder . , as frases que a sra Dilma nao consegue finalizar . Mostrem isso . Mostre que se lula tivesse seguido a cartilha petista teria quebrado o Brasil . Quem vota em serra vota em Serra , Lula em Lula , tem uma parte da populaçao que aguardava algo da Oposição. e Nada !
    Falem do risco da Ditadura da Esquerda que ve mpor aí.. Do partido unico que está gestando. Vide mexico. O MST caladinho , de obra...
    A Imprensa tentando ser amordaçada, cobrada.
    Que é isso ? falem...Botem até o Roberto Jeffersona falando, eles estao voltando , as ratazanas , cuidado !!!
    Essa lenga lenga de Serra nao vai levar a nada.. e prestem um serviço ao Brasil ja que neste ritmo vais perder , um favor até para o futuro . Digam Eu avisei !!!

    ResponderExcluir
  4. Mostrem os roubos do PT, A Petrobras, a Infra aereo, os Correios ,o Banco do Brasil , os empregados por terem carteirinhas do PT, mesmo incopetentesMostrem a Naçao , ainda há tempo . Alerte !!!!

    ResponderExcluir
  5. É hora da virada Serra!!! Mostre na TV o Mensalão do PT!!! Marcos Valério!!! Dólar na cueca!!! MST quebrando tudo!!!

    SERRA PRESIDENTE!!!!

    ResponderExcluir
  6. Sr Candidato até agora nenhum candidato tocou no assunto do calote oficial a PEC dos precatórios que deixou milhões de brasileiros "a ver navios" com seus créditos junto ao Poder Público, inclusive alimentares. O que o Sr.pretende fazer sobre esta situação.

    ResponderExcluir
  7. Sr.Candidato José Serra - Todos nós saemos que a PEC dos precatorios foi um golpe contra os cidadãos que detém créditos junto ao EStado, tal equivaleu ao "rapa" que Collor fez nas cadernetas de poupança quando eleito - O que será feito sobre a PEC se o Sr. For eleito.

    ResponderExcluir
  8. A ciligação deve deixar bem claro o comprmisso de manter o Bolsa Familia.
    Só bater na corrupção da Casa Civil não basta.
    O povo quer compromisso da manutenção da Bolsa Familia.

    ResponderExcluir
  9. Lamentávelmente você perderam o fio da meada, pagar para um ficha imunda como o Sr. Cicoli dar depoimento contra a casa civil foi demais. Estou mudando meu voto e no meu circulo de conhecimento vou trabalhar para a Dilma. Até o episódio da quebra de sigilo eu aguentei; mas,agora vocês extrapolaram, eu não emprestaria para este Sr. R$ 5,00, ainda mais 9bilhõee.

    ResponderExcluir
  10. Sr. José Serra, entendo como presidente, presidir p'ra todos os estados do BRASIL e ñ sòmente para aqueles q estejam coligados, acho isso anti-democrático, por isso q nós trabalhadores, funcionários, estamos perdendo nossos direitos, os aposentados e pensionistas, pagam para a previdência, para se manter a aposentadoria e a pensâo. Será q vamos ter outra aposentadoria se conseguirmos cumprir 30/35 anos de contribuição? Acho ridículo, nosso Presidente militando. Édemocrático termos oposição limpa e correta, é claro. Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Sr. José Serra, manter a ajuda alimentar a tantos q vivem a beira da miserabilidade, concordo plenamente; mas se faz necessário um trabalho, para q estas pessoas se sintam dígnas, com um salário dígno no seu local de nascimento, evitando
    assim o aumento de comunidades, devido a migração.
    Espero q o Sr. seja a voz de todo povo brasileiro.

    ResponderExcluir
  12. Na Dilma eu não voto, mas prefiro votar até no Plínio a votar no José Serra.

    ResponderExcluir
  13. Shelly Georges / Eduarda Leoni / Nicole Giliam5 de outubro de 2010 14:08

    Amigos, estamos fazendo em São Paulo, Capital um movimento estudantil Pró-Serra, onde sairemos todos vestidos de azul no dia 23/10 as 15hr na Praça Charles Miller, Pacaembu.
    Venho por meio deste convidadar a todos que abracem nossa causa. Aqueles que não morem em SP, por favor,saiam as ruas de suas cidade no mesmo dia e horário vestidos de azul, como forma de protesto.
    O segundo turno veio como uma segunda chance. Não vamos disperdicá-la. Votem certo!
    Contamos com a ajuda e apoio de todos.
    Divulguem, por favor!!!

    Qualquer dúvida ou sugestão mandem um e-mail para: shellytorraca@hotmail.com ; dudaleoni@hotmail.com ; ni_giliam@hotmail.com

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  14. eu qro te pedir pelo amor de deus seja o nosso presidente,o senhor é verdadeiro e justo nos contamos com o sr presidente fica com deus

    ResponderExcluir
  15. so para ilustrar a cara do pt que achou que ia encerrar a fatura no primeiro turno ,na semana seguinte as maquinas que faziam a togue de caixa a br 135 de barreiras ba ate correntina ba ja tinham sumido agora esta la toda terraplanagem feita esperando AS CHUVAS PARA DESTRUIR e o meu dinheiro dos impostos vao continuar sendo investido em propaganda .
    pensem bem nunca perpetuem ninguem ou nemhum partido no poder as mudanças sempre sao necessarias.

    ResponderExcluir
  16. Concordo, mas só vale apena se for mudar para melhor. O que, DEFINITIVAMENTE, não é o caso.

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *